juliotake

Estudar sozinho exige estratégias para otimizar os estudos para o vestibular

O caminho de estudar para passar no vestibular é um desafio enfrentado por muitos estudantes. Neste sentido, existem estratégias eficazes que podem facilitar o processo

2/9/2021 –

O caminho de estudar para passar no vestibular é um desafio enfrentado por muitos estudantes. Neste sentido, existem estratégias eficazes que podem facilitar o processo

As provas do ENEM serão aplicadas nos dias 21 e 28 de novembro, o que significa que faltam apenas três meses para pouco mais de 4 milhões de estudantes prestarem as provas que garantem ingresso nas universidades.

De acordo com levantamento realizado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), durante a pandemia, 67% dos alunos apresentam dificuldade de estudar sozinho, incluindo organizar, estabelecer e organizar uma rotina consistente de estudos. 

Entre fichas de resumo, tabelas, mapas mentais, ferramentas multimídias e até mesmo games, são notadas muitas metodologias e estratégias de estudo que podem ajudar a guiar os vestibulandos nesta jornada para entrar em uma universidade. Inclusive, existem diversos aplicativos e sites que facilitam a organização dos estudos disponíveis.

Segundo estudo realizado pelo psicólogo John Dunlosky, pesquisador da Kent State University, em Ohio, nos Estados Unidos, existem duas formas mais eficazes para potencializar o estudo sozinho. O trabalho foi publicado pela Association for Psychological Science.

Durante o estudo, Dunlosky e seus colegas realizaram a revisão de centenas de pesquisas, que continham dez estratégias de estudos mais populares, e concluíram que delas apenas duas eram as mais eficazes e que proporcionam um melhor resultado.

Testes práticos e simulados

Entre as duas técnicas classificadas com alta utilidade, “testar a si mesmo” aparece entre elas.
Assim, responder questões sobre um conteúdo específico, como, por exemplo, realizar um simulado do vestibular como uma maneira de testar os conhecimentos sobre um determinado assunto é uma das formas mais eficazes de estudar para uma prova.

Recorrer a diversos formatos de simulados e testes pode ser um bom caminho para estudar sozinho para o vestibular, como aponta a pesquisa. Por exemplo, realizar questões de preencher a lacuna, testes de múltipla escolha, questões dissertativas, entre outros.

Conforme a pesquisa, existem duas variáveis que potencializam a eficiência das técnicas: a primeira é quanto mais testes melhor; e a segunda é deixar para revisitar as questões após um tempo, e não logo após visto pela primeira vez, isso ajuda na fixação.

A utilização de recursos digitais para a realização de testes práticos também é válida no processo de estudar para o vestibular, ou seja, é possível aprender jogando. Especificamente para o Enem, por exemplo, existe o Enem Game.

O Enem Game, desenvolvido pela Mito Games, é um jogo educativo multiplayer online em que os estudantes têm um acervo de milhares de perguntas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ajuda na tarefa de estudar para a prova.

Distribuir os conteúdos ao longo do tempo

A segunda técnica que se mostra eficaz para a grande maioria dos vestibulandos é a chamada “prática distribuída”, ou seja, planejar antecipadamente os conteúdos e estudá-los em períodos espaçados de tempo.

Aqui, o estudo chama atenção para a ineficiência de estudar todo o conteúdo de uma vez, na véspera da prova em si. O que, além de não ser eficaz, pode acabar prejudicando o desempenho do vestibulando, já que a noite que antecede a prova deve ser aproveitada para descanso e relaxamento.

Então, nestes meses que antecedem o Enem, planejar e distribuir o conteúdo ao longo das semanas é uma estratégia promissora de estudos, principalmente, para potencializar os estudos e atingir uma agenda produtiva.

O estudo ainda categorizou as técnicas de média eficácia: elaboração de perguntas, explicar os assuntos para si mesmo e estudo intercalado de diferentes conteúdos numa mesma sessão de estudos.

Entre as de baixa eficácia, foram categorizados: os resumos, grifar textos, associação mnemônica, associação de imagens a textos e releituras.

“A chave é estudar o mesmo conteúdo (usando uma estratégia eficaz como testar a si mesmo) várias vezes para ter os maiores benefícios e sucesso a longo prazo”, aconselha John Dunlosky, em entrevista à Carta Capital, em uma dica valiosa também para como se preparar para o vestibular estudando em casa.

Website: https://faculdadephorte.edu.br/

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo