Paraná

Uma mistura de sentimento; Lula Livre

Por Sebastião Rosa

Perdoem-me a euforia, a vontade de cantar, de chorar, de gritar pelas ruas Lula! Lula!! Lula!!! Diante de tanta desgraça que temos vivido, este é um momento de rara felicidade. O reconhecimento das injustiças e arbitrariedades cometidas contra Lula é uma vitória de todos os trabalhadores brasileiros. Se há alguém que representa a luta dos trabalhadores no Brasil, esse alguém é Lula!

Quem acompanhou a luta pela redemocratização no Brasil desde o final da década setenta, quem aprendeu a fazer greve e a lutar por justiça social junto com o Lula, quem trabalhou duro nas ruas pedindo votos na eleição de 89, quem sofreu com as derrotas em 94 e 98, mas viu nosso país sendo transformado a partir de 2003, viu o povo ganhando em dignidade e esperanças, sonhando com um futuro, com um vida melhor, sendo respeitado e exigindo respeito, não pode ignorar Lula!

Quem acompanhou o drama desse grande brasileiro nos últimos anos, aceitando as regras da justiça burguesa, enfrentando os tribunais de cabeça erguida, defendendo a democracia e a vida, enfrentando dois anos de prisão, sendo tratado como pária por ignorantes insensíveis, quem acompanhou essa trajetória toda, não pode deixar de se sentir muito feliz com a decisão proferida pela justiça hoje. Injustiça não se repara.

Os estragos provocados pelos golpistas foram muitos. Há muitos cadáveres nas paredes. Mas hoje, com os direitos políticos de Lula sendo reestabelecidos, renascem as esperanças!

Podemos sonhar novamente com dias melhores! Podemos já vislumbrar a derrota do capitão da morte e a retomada de um projeto de sociedade em que a vida seja valorizada, em que as pessoas possam viver livremente e permitam que todos vivam! Viva Lula! Viva os trabalhadores do Brasil!

Vamos em frente. Esse país ainda será nosso! Perdoem-me a ingenuidade, mas a esperança exige a capacidade de sonhar. Lula livre nos possibilita sonhar.

*Sebastião Rosa é professor em Curitiba.

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo