Internacional

Taiwan acusa China condicionar vacinas ao Paraguai ao fim das relações com a ilha

(Foto: Divulgação/Community Eye Health Journal

“Corretores de vacina” chineses estariam negociando lotes dos imunizantes junto ao governo paraguaio

O Ministério das Relações Exteriores de Taiwan condenou um suposto esquema de lobistas chineses que estariam negociando com o governo do Paraguai as doses fabricadas no país em troca do fim das relações bilaterais de Assunção com a ilha, disse a agência Focus Taiwan.

Na segunda (22), o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai confirmou que agentes de Beijing teriam sugerido que o corte nas relações formais entre o país e Taiwan seriam um “pré-requisito” para a aquisição das vacinas.

“O acesso à vacina é uma questão humanitária na pandemia”, disse o diretor-geral de Assuntos Latino-Americanos do Ministério, Alexander Yui, em coletiva de imprensa. “A vacina não deve servir como ferramenta política”.

O comunicado classificou o pedido como “impróprio”. O Paraguai é um dos nove aliados diplomáticos de Taiwan na América Latina, ao lado de Guatemala e Honduras, embora tenha fluxos estáveis de comércio com a China.

Beijing reivindica a noção de “uma só China” e nega a independência de Taipé. Durante a pandemia, analistas apontam que a China promove uma espécie de “diplomacia de vacinas”, condicionando o envio dos imunizantes ao atendimento de demandas consideradas caras ao governo chinês, entre elas o isolamento de Taiwan.

Previsão de chegada

O Paraguai já soma soma 198 mil casos confirmados e pouco mais de 3,8 mil mortes em decorrência do vírus. Enquanto outras nações latinas recebem remessas expressivas de vacinas, os paraguaios só obtiveram quatro mil doses da vacina russa e 20 mil doses chinesas fornecidas pelo Chile.

Santiago, por outro lado, já recebeu oito milhões de imunizantes da China. Inserido na iniciativa Covax, o Paraguai deve receber 36 mil doses no primeiro turno de entregas.

O governo em Assunção já se disse “aberto a negociações” sobre a aquisição de vacinas com quaisquer países ou farmacêuticas desde que as negociações sejam “sérias e responsáveis”. O Paraguai também deve receber 600 mil doses da Índia e Catar no domingo (28).

Yui negou que Taiwan deva enviar parte da remessa recebida dos EUA ao Paraguai em uma tentativa de “manter o aliado”. O governo chinês já conseguiu que 17 ex-aliados diplomáticos de Taiwan deixassem de reconhecer o país desde 2001.

 

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo