Carlão Maringá

Seguro e auditável

O Tribunal de Contas da União atestou, na primeira etapa de auditoria, que o sistema eletrônico de votação é seguro e auditável, e que a adoção do voto impresso levaria a um sistema de votação mais oneroso, mais moroso e com maior risco de fraudes. Realizada pela área técnica da Corte, a auditoria verifica, em todas as etapas da votação – desde a conferência das urnas eletrônicas até a totalização de votos – a segurança, a confiabilidade e a auditabilidade do sistema. Na primeira etapa, foram utilizados como parâmetros as eleições gerais de 2018 e as municipais de 2020.

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo