Opinião

Requião pode ser indicado para a disputa à Presidência da República em 2022  

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula/Flickr

Diante de uma declaração do ex-presidente Lula, segundo a qual não disputaria a eleição de 2022 por causa da idade, dos processos e da Globo, Requião afirmou que o fator idade não afeta a sua vontade de presidir o Brasil.   

  Quem acompanha os bastidores do poder, em Brasília, acredita que Roberto Requião está no páreo.   

  A vontade de tornar Roberto Requião presidente da República ultrapassa as fronteiras do Paraná, justamente por mostrar ser competente e responsável para a função; um grande gestor.  

  O partido deve estar trabalhando com plano B, caso seja referendado o seu nome para a disputa presidencial, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) conta em suas fileiras para a disputa ao governo do estado, o atual presidente estadual, João Arruda e o nome do deputado Requião Filho.   

“Eu sou mais velho que ele [78 anos, Lula tem 74]. Não estou procurando mandato, mas se for necessário a participação no processo político para dar sequência à defesa da soberania e dos interesses populares, eu não recuso [a missão]”, afirmou.  

  “A idade não me pegou”, garante Requião.   

  “Eu não vou jogar fora toda a experiência que adquiri”, completou.   

  Perguntado se for chamado para a disputa para as eleições em 2022, o emedebista respondeu: “Eu vou, se necessário.” O slogan “Me chama que eu vou” foi utilizado por Roberto Requião na eleição ao governo do Paraná em 2002, quando ele foi eleito pela segunda vez ao cargo. 

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais acessadas

Topo