Educação

Prefeitos se rebelam contra a atitude do Secretário de Educação, Renato Feder, e prorrogam reabertura das escolas, devido a pandemia do Covid-19

Na sexta-feira (21) Maringá recebeu a visita do Ministro da Educação Milton Ribeiro. As 9 horas aconteceu uma reunião com os prefeitos, que compõe a Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense – AMUSEP. O Secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, estava presente e ouviu que não desejava. O próprio Ministro da Educação, disse que sempre foi favorável que os professores deveriam ter a imunização garantida.

Foi decidido, nesta reunião, que na região noroeste, as escolas não vão abrir as portas para receber os alunos de forma presencial, já que os índices de ocupação nos hospitais ultrapassam os 90% e na maioria dos municípios, já estão em colapso.

Ao final da reunião dos prefeitos da região noroeste, que aconteceu de forma online, ficou decidido que as escolas não têm condições de receber os alunos, da forma que deseja o Secretário de Educação do Paraná, o genocida, Renato Feder.

Com a maioria dos prefeitos da região fechando as portas das escolas, o prefeito de Sarandi, Walter Volpato, foi obrigado a seguir a maioria, deixando o secretário genocida, isolado.

A rebelião dos prefeitos foi uma derrota sofrida pelo Paraná e consequentemente ao governo federal; que deseja ver as portas das escolas abertas.

A intenção do Secretário, sempre foi clara, encher as salas de aulas colocando em risco os professores e os alunos, sem ao menos respeitar os protocolos de segurança; já que a aglomeração está suspensa, por conta do covid-19.

Vale lembrar que, na maioria das escolas, não tinham contratado o pessoal de apoio, para que as atividades pudessem acontecer de forma tranquila para todos. Portanto, é um alívio saber que na região não vai recomeçar as aulas presenciais, da forma que o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior e o Secretário de Educação e dos Esportes, Renato Feder, desejava.

Mais uma vitória da sociedade que se organizou e mobilizou a classe política, através da pressão.

De ontem para hoje, seguindo a decisão da região noroeste, vários municípios resolverão dizer não ao início das aulas presenciais e, por meio de decretos municipais, suspenderam o retorno das aulas na rede estadual nna próxima segunda-feira (24).

 

Acompanhe a relação:

1-Guarapuava

2- Palmital

3- Maringá

4- Sarandi

5- Paiçandu

6 -Paulo Frontin

7-União da Vitória

8- Irati

9- Guaratuba – prefeito suspendeu sem decreto

10- Astorga

11- Porecatu

12- Mirasselva

13- Goioere

14- Janiopolis

15- Mamborê

16- Moreira Sales

17- Ubiratã

18 – Curitiba – suspensão da volta sem decreto

19- Faxinal

20- Paraíso do Norte

21- Matinhos

22- Morretes

23 – Juranda

24 – Nova Aurora (Decisão dos diretores/sem decreto)

25 – Ariranha do Ivaí, (decreto municipal

26 – Lidianópolis (decreto municipal)

27 – Cândido de Abreu (Decreto municipal)

28 – Lunardelli (decreto municipal)

29 – Rosário do Ivaí. (Decreto municipal até o dia 30/05)

30 – Godoy Moreira

31 – Grandes Rios.

32 – Jundiaí do Sul

33 – Guapirama

34 – Abatiá

35 – Andirá

36 – Itambaracá

37- Sao Jose dos Pinhais

38- Piraquara

39 – Guaraniaçu

40 – Pato Branco

41 – Jaguariaíva

Prefeitos se rebelam contra a atitude do Secretário de Educação, Renato Feder, e prorrogam reabertura das escolas, devido a pandemia do Covid-19
Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo