Região

Justiça atende pedido da Rodonorte e proíbe manifestação

A juíza de Campo Largo acatou, de forma muito rápida, um pedido da Concessionária Rodonorte para proibir a manifestação contra a cobrança de pedágio que seria realizada na tarde deste sábado (27/02), pelos integrantes da Associação dos Moradores de São Luiz do Purunã e Boqueirão, município de Balsa Nova. O interdito proibitório foi entregue as 14h por Oficial de Justiça, acompanhado pela Polícia Rodoviária Federal para os organizadores do evento. Caso seja desrespeitado este interdito a Associação terá que pagar uma multa de R$ 10 mil por hora.
Segundo Murilo Milléo, presidente da Associação, disse que a entidade vai entrar com uma liminar para que o direito de protestar seja respeitado. “Mais uma vez assistimos a força do poder econômico sobre os interesses individuais de milhares de cidadãos que pagam impostos e que durante 23 anos estão sendo espoliados com esses valores absurdos do pedágio da corrupção do Paraná”.
Segundo Milléo, a intenção é realizar esta cavalgada para chamar atenção das autoridades e da sociedade para o “apartheid social que os moradores tanto de São Luiz do Purunã como do Boqueirão, no quilômetro 39 sofrem há mais de duas décadas, tento que pagar R$ 17,80 cada vez que precisão ir a uma farmácia, médico, banco, prefeitura na sede do município. Quem sabe agora a Rodonorte se sensibilize e faça aquilo que não fez durante todo este tempo, ou seja, isentar os moradores dessa cobrança injusta, como já acontece em outras praças de pedágio, como o da Lapa, onde os moradores do Mariental estão isentos da tarifa. Queremos também que nos novos contratos isso também aconteça e cesse esse roubo qualificado e oficializado e garantido pela justiça”, frisou.
INFORMAÇÕES: Murilo Zanello Milléo pelo fone (41) 9.8829-6396

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo