Opinião

Imaturidade ou inconsequência? Causas do drama vivido pela brasileira que pode ser fuzilada na Tailândia

Por Andréa Ladislau

Nos últimos dias, os meios de comunicação retratam o drama vivido por uma jovem mineira de 22 anos que corre o risco de ser fuzilada na Tailândia, acusada de tráfico de drogas. Uma tragédia vivenciada por uma família, amigos e pessoas que conhecem a brasileira e reforçam a reflexão que tenta encontrar respostas para a construção deste drama. Qual a motivação de uma menina que, em plena vida ativa e com perspectivas futuras ainda a se viver, amparada por uma família e um emprego fixo, busca entrar neste caminho, praticamente, sem volta?

São muitas as perguntas, muitas especulações, mas poucas respostas. Afinal, o fato de estar na flor da idade, descobrindo e vivendo os desafios de uma vida jovem, não justificam o risco de cometer o crime de tráfico em um país da Àsia, onde se pratica a pena de morte e fuzilam, estrangeiros ou nativos que entram no território com quantidades de drogas suficiente para caracterizar o tráfico de entorpecentes.

Viver a vida perigosamente e se arriscar em manobras radicais e desafiadoras, faz parte do universo juvenil, pois, compreendem um conjunto de ações comportamentais que provocam sensações de prazer motivadas pela elevação na produção da adrenalina. Um tipo de hormônio simpaticomimético e neurotransmissor, responsável por preparar o nosso organismo para a realização de grandes feitos, esforços físicos, através do estímulo do músculo cardíaco, elevando a tensão arterial e provocando o relaxamento de outros músculos que, tensionados se contraem.

Seria essa a resposta para o ato criminoso praticado pela brasileira? Viver sob fortes emoções, se colocando como invencível, para provar que é capaz de vencer seus próprios limites, enfrentando todo e qualquer desafio? Ou será que a mesma, não é capaz de racionalizar as consequências de uma ação de extremo perigo e risco, por estar mergulhar em um processo de imaturidade quase infantil, fatal para a construção de processos psicológicos desequilibrados?

Fato é que, a encrenca em que a moça se encontra é gigantesca. O risco do fuzilamento é nitidamente real conforme as leis da Tailândia. Neste momento, difícil precisar e classificar o real motivo que a levou a este triste cenário, apesar das especulações. Mas uma coisa não se pode negar: noticias e relatos demonstram que nossos jovens se sentem cada vez mais imbuídos de forças heróicas irreais, que só permitem que as fichas caiam quando eles já estão metidos até o pescoço em grandes enrascadas. Sofre a família, sofrem os amigos e claro, sofre esse personagem principal que, seja por qual for o motivo que o levou até este ponto, percebe que a vida pode ser vivida com menos adrenalina e mais responsabilidade. Pena que, em alguns casos, essa constatação chega tarde demais.

Enfim, o drama da brasileira candidata ao fuzilamento por tráfico de drogas fora do país, sugere reflexões ainda mais intensas sobre a importância do desenvolvimento de uma inteligência emocional, fortalecida através do amadurecimento psíquico.

Além da potencialização do autoconhecimento e da construção de conceitos e valores pautados por clareza de ideais e da percepção da importância do desenvolvimento de atos e ações motivados pelo instinto de segurança, proteção, autocuidado e reponsabilidade afetiva. Conceitos fundamentais para o equilíbrio emocional de todo ser humano, independente da faixa etária.

Dra. Andréa Ladislau /   Psicanalista

Psicanalista (SPM); Doutora em Psicanálise, membro da Academia Fluminense de Letras –cadeira de número 15 de Ciências Sociais; administradora hospitalar e gestão em saúde (AIEC/Estácio); pós-graduada em Psicopedagogia e Inclusão Social (Facei); professora na graduação em Psicanálise; embaixadora e diplomata In The World Academy of Human Sciences US Ambassador In Niterói; membro do Conselho de Comissão de Ética e Acompanhamento Profissional do Instituto Miesperanza; professora associada no Instituto Universitário de Pesquisa em Psicanálise da Universidade Católica de Sanctae Mariae do Congo; professora associada do Departamento de Psicanálise du Saint Peter and Saint Paul Lutheran Institute au Canada, situado em souhaites; graduada em Letras – Português e Inglês pela PUC de Belo Horizonte

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo