Paraná

Educação traída: Professores do Paraná, filiados ao MDB-PR, ocupam vaga no chapão contra Roberto Requião

Luiz Fernando Cardoso/APP-Sindicato

A Secretária de Educação e dos Esportes do Paraná é comandada pelo Secretário, que foi condenado no judiciário por não recolher impostos de ICMS em alguns estados. Tem tentado,  a todo custo, precariza a educação dos paranaenses com a intenção de privatizá-la prejudicando a população mais carente. Isso vem prejudicando os professores e funcionários como um todo, tanto no que se refere à questão financeira quanto na questão profissional, já que não tem o apoio necessário para exercer suas funções de forma satisfatoria.  Estão adoecendo por não conseguir concretizar aquilo que é imposto pela SEED, especialmente durante a pandemia.

Os professores estão tendo que usar o próprio computador, internet e os seus celulares, sem o acréscimo dos valores de uso, explorando os trabalhadores e mentindo para a população, espalhando fake news que a maioria não estava trabalhando, fazendo com que os professores paranaenses fossem questionados pela sociedade.

Por outro lado, a SEED-PR comandada por Renato Feder, conhecido por não respeitar o direito dos professores, pedagogos e os funcionários de apoio, deu de presente para a iniciativa privada uma serie de cursos profissionalizantes, que antes eram de competência do estado e agora estão sendo ministradas pela iniciativa privada, enchendo o bolso de empresários com verbas públicas.

Enquanto isso, a educação paranaense mantém em seus quadros, professores ganhando uma miséria e nem a reposição está sendo feita pelos governantes que ergueram a bandeira da mudança nos últimos 12 anos. Palhaçada.

Desde o governo de Beto Richa, o mesmo que mandou a polícia militar descer a borracha nos professores, a classe não tem um centavo de reposição. No final do seu governo, estourou o caso conhecido como quadro negro, onde foi revelado que a educação estava sendo roubada com o estado pagando por escolas que nem saiam do papel, como se estivesse construída.

O atual governador, Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD) era deputado estadual na época e não fez o seu trabalho e nem se preocupou em dar uma explicação a sociedade, e só foi eleito, porque não apareceu um candidato a altura.

Na política, é possível encontrar pessoas que apoiam o retrocesso, nos próprios umbigos,  já  que só pensam nas vantagens que o sistema acabará trazendo.

É o caso de alguns professores, que tem a filiação ao Movimento Democrático Brasileiro, já  que são favoráveis ao grupo  que está apoiando a legenda ao desgoverno de Carlos Massa Ratinho Junior (PSD).

Consequentemente desejam, ao todo custo, “assassinar na casca” a pré-candidatura do ex-governador Roberto Requião, ao governo do estado.

Veja abaixo os professores que estão aliados ao governo do Paraná e que não desejam que Requião resgate a educação do Paraná. Para eles, enquanto pior melhor.

TITULAR

ANTONIELA APARECIDA DE OLIVEIRA – Ventania

SILBERTO CARDOSO – Curitiba

ANTONIO GALDINO FRANCA JUNIOR – Rio Azul

Suplente
NEIVOR KESSLER – Capanema

TANIA LOTICI RODOY – Realeza

QUITERIA TASSIANE VON FRUHAUF MACHADO – São João

Educação traída: Professores do Paraná, filiados ao MDB-PR, ocupam vaga no chapão contra Roberto Requião
Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo