Opinião

Bolsonaro e Ratinho atacam a população vulnerável; cometendo genocídio

Paraná Portal

Na mira do governador e do Secretário da Educação do Paraná, estão os funcionários públicos estaduais, professores e alunos  

 

O que esperar de um governo que esconde a realidade da população brasileira? Quanto a vacina contra o coronavírus, que interessa a todos, principalmente aqueles afetados diretamente e que podem se contaminar no seu ambiente de trabalho.   

Funcionários públicos, professores e quem tem diabetes e pressão alta, deveriam estar na frente das filas para serem vacinados. Afinal, também são trabalhadores e merecem ser imunizados.   

Por outro lado, a população vê estarrecida, o presidente da república e seus aliados tentando, a todo custo, impedir a população de ter o acesso a imunização, quando vão para rede social espalhar fake news.   

O título da matéria, veiculado pelo jornal El País, aponta que um grupo, coordenado pelos aliados do presidente Jair Bolsonaro, lutam contra a informação, promovendo a desinformação e levando um grande número de óbitos no país.     

Por esse motivo, a sociedade brasileira vem se movimentando e denunciando a pratica na imprensa nacional, internacional e até na comissão de direitos humanos da ONU.   

A irresponsabilidade do governo federal e, aliada a maioria dos governadores, tem produzido um efeito de pavor entre aqueles que desejam a volta imediata de seus afazeres.   

A notícia que chega do estado de Santa Catarina é que Chapecó e região, o sistema de saúde já entrou em colapso e está em formação a criação de um gabinete para gerenciar a crise.  

Estamos numa situação horrível aqui em Chapecó (SC) e região. A pandemia tomou conta e o sistema de saúde entrou em colapso. O Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado estão organizando gabinete de crise. Estamos iguais estava Manaus. Que Deus nos ajude. Vários servidores da uffs com Covid 

No Paraná, a pandemia já atingiu, 1.139 novos casos de covid-19. O estado já vacinou 239.862 pessoas e já teve 10.656 óbitos e mesmo assim, o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) pretende escancarar a porta das escolas estaduais promovendo aglomeração disseminando o covid-19 nas famílias de baixa renda.  

Somente com a abertura da formação pedagógica no estado do Paraná, já foi registrada óbitos de educadores, promovendo baixa na educação. Com certeza, isso não vai fazer com que o Secretário de Educação, Renato Feder, deixe de atacar os professores. A política implantada, é não parar, mesmo durante a pandemia. Os educadores que se danem, são obrigados a irem para as salas de aulas. No caso de mortes, tem uma fila quilométrica para substituir um professor.  

É necessário chamar a atenção das autoridades, constituídas e principalmente da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, que foram eleitos pelo povo e, a maioria dos deputados estaduais cospem no prato que comeram e fazem o jogo sujo do governador e acabam virando as costas para o povo do Paraná.  

O que a maioria espera é que a Assembleia legislativa do Paraná, como um órgão independente, freie as atitudes irresponsáveis do desgoverno que odeia pobre e que não pode se defender dos ataques que a classe dominante lança contra a população.  

Por mais esse motivo, os educadores vão entrar em “greve pela vida” sem vacina, não tem como voltar as atividades. 

 

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo