Associação das defensoras e dos defensores públicos do Estado do Ceará premiou 16 trabalhos em 5 diferentes categorias

Em sua 5ª edição, o prêmio de Jornalismo da Associação das defensoras e defensores públicos do Estado do Ceará teve como tema “Defensoras e Defensores públicos: assegurando direitos, justiça e cidadania a quem mais necessita”. A solenidade de entrega ocorreu na noite de ontem, 8 de dezembro, no Café Cultive em Fortaleza.

Ao todo, foram mais de 40 trabalhos inscritos, dos quais 16 foram selecionados. As categorias abrangem o telejornalismo, webjornalismo, jornalismo impresso, radiojornalismo e a categoria universitária.

As matérias premiadas evidenciaram diferentes aspectos do trabalho da defensoria que, por vezes, não são de conhecimento público. Na premiação, os jornalistas receberam o troféu da ADPEC, um certificado e o prêmio em dinheiro que varia de acordo com a categoria.

Entre os primeiros lugares, temas como utilização do nome social; posicionamentos da defensoria sobre acontecimentos ao longo do ano; homicídios no ceará; doação de órgãos e licença adotante foram debatidos e reconhecidos como assuntos que merecem destaque na sociedade.

Para Yasmim Rodrigues, estudante vencedora da categoria universitária, o prêmio é um incentivo para um futuro melhor. “Acredito que existem muitos trabalhos como o plantão 24 horas para auxílio de casos de doação de órgãos, que abordei na minha matéria, que não são de conhecimento geral. Acho que incentivar a disseminação desse tipo de ação é extremamente relevante para garantir o direito de todos e salvar vidas”, opina.

O evento chega em sua 5ª edição já consolidado e contou com a presença de importantes figuras da associação como a presidente Andrea Coelho que também participou da banca julgadora.

Escrito por:

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Você também poderá gostar de:

[related_post]