Os deputados que compõem a Assembleia Legislativa do Paraná estão em silencio, no quesito uniforme escolar das escolas cívicos militares

Se os parlamentares fossem mais conscientes, era o momento de abrir uma investigação para dar uma resposta a população e saber qual o valor que o estado desembolsou para pagar a empresa que foi responsável pela confecção dos uniformes das escolas cívicos militares que foram entregues fora do padrão, rasgadas e até confeccionadas com tecidos transparentes. Isso é um absurdo.

Os alunos receberam os uniformes com defeitos e sem condições de uso. Alguns pequenos ou grandes demais. O que foi que aconteceu? Na verdade, na ânsia de economizar acabaram fazendo o trabalho mal feito e no final deu tudo errado e quem acaba pagando pela ousadia é o aluno que tem que usar algo sem qualidade e com defeito de fabricação, pagos com dinheiro público. O momento é de reagir e exigir uma explicação e que seja aberta uma Comissão Parlamentar de Investigação para apurar de quem é a culpa. Do governo do Paraná ou do fabricante.

Por outro lado, o governador Ratinho Junior, foi um aluno indisciplinado e deve estar se vingando dos tempos em que frequentava as salas de aulas. Se seguir essa linha,  os professores  entenderão o porquê dá permanência do destruidor do processo educacional, Renato Feder, à frente da Secretária de Educação e Esporte do Paraná. O aluno que não teve disciplina, se vingando do sistema que tanto odeia.

A sociedade paranaense, espera pela justificativa dos responsáveis, seja ela vindo do governador Ratinho Junior ou até mesmo do seu Secretário de Educação, Renato Feder e até mesmo da Assembleia Legislativa do Paraná, através de uma comissão parlamentar de investigação.

Escrito por:

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Você também poderá gostar de:

[related_post]