Opinião

7 erros comuns de quem trabalha com alimentos

Tomas Senna

Por Elaine de Araújo

Uma pergunta aos empreendedores da área de Alimentação: vocês pesam os seus produtos na hora que eles são entregues? Caso não, pode ser que você já tenha sofrido prejuízo, recebendo uma quantidade menor do que o comprado.

Essa é uma das pegadinhas que podem acontecer no mundo de quem trabalha na área da Alimentação, se não houver uma conferência adequada. São tantos procedimentos básicos que precisam estar alinhados, que nada melhor do que um curso para orientar o empreendedor que já tem o negócio ou aquele que quer começar pelo caminho certo. Dessa forma, vou lançar no dia 26 de outubro o curso Sucesso na Cozinha, com mentorias, com o objetivo de incentivar e motivar as pessoas a empreenderem de forma segura na área de alimentos.

Adquiri muita experiência durante a minha trajetória profissional onde comecei fazendo coxinha na cozinha e hoje sou consultora. Posso afirmar que existem dois tipos de empreendedores. Um é aquele que quer empreender, mas sempre tem uma desculpa (filho pequeno, cozinha é pequena, entre diversos outros motivos). O segundo tipo é aquele que começa sem base alguma, correndo o risco do insucesso.

Por esse propósito trabalho com consultoria, ajudando as pessoas a não perderem dinheiro, nem a esperança.

O primeiro módulo do curso é o básico abrangendo conceitos de administração, formatação de custos, segurança de alimentos, redes sociais, cotação e controle de compra e de recebimento. Mas já posso adiantar os principais erros cometidos pelos empreendedores e como evitá-los para ter sucesso na cozinha:

  1. Sociedade – geralmente a sociedade na área de Alimentação é formada por famílias ou amigos, em que todo mundo acha que é patrão. Fuja de sociedade, a família de ambos os lados se envolve. Mas caso precise de um sócio, o casamento perfeito só acontece se definir as regras no início. Por exemplo, você cuida da operação e eu do financeiro, e um nunca pode interferir no serviço do outro;
  1. Falta de foco – Se montar uma casa de bolos, dedique-se para fazer o melhor. O foco facilita na estruturação do projeto. Não queria abraçar o mundo, aposte somente nos bolos. Pesquise nas redes sociais, como Instagram e Facebook, a opinião dos moradores daquele bairro sobre quais estabelecimentos faltam no local. Não entre na modinha de montar o que já está em alta;
  1. Gastos desnecessários – Na hora de montar sua cozinha, compre apenas os equipamentos necessários apenas após a elaboração do cardápio;
  1. Não se abrir para as redes sociais – Esses canais são um mundo de oportunidades para divulgar o seu produto. Você pode apostar em Marketing e Comunicação por meio de reels e fotos, além de interagir com o público. Portanto aposte nas redes;
  1. Misturar finanças – Separe o dinheiro de casa, do negócio. Deixe uma reserva até que o negócio amadureça e se torne conhecido. Essa reserva vai bancar os compromissos financeiros fixos e básicos;
  1. Já começar grande – Avalie a necessidade de abrir um estabelecimento, que gera muito mais custo ou a opção de começar em casa com serviços de delivery. Caso abra uma loja física não deixe de oferecer o serviço de delivery, uma das modalidades mais utilizadas pelos clientes.
  1. Não se atentar ao básico de segurança os alimentos – Siga o manual de segurança dos alimentos. Ele detalha todas as exigências que os estabelecimentos devem seguir na área da alimentação, desde aquisição, armazenamento, manipulação, preparo, transporte e descarte dos alimentos. Um negócio que não cumpre devidamente esses requisitos corre o risco de levar uma multa ou ser fechado pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.*Elaine de Araújo é especialista em Segurança de Alimentos pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), consultora para novos negócios na área de Alimentos, palestrante da feira Equipotel e trabalhou como docente do curso de Gastronomia e Hotelaria do SENAC Jundiaí e Prefeituras de Louveira e Jundiaí. Há 30 anos fundou a consultoria La Belle Cuisine, empresa especializada na área de alimentos, nutrição, gastronomia, gestão e eventos, atuando para empresas públicas e privadas em todo território nacional, personalizando cada atendimento e serviço de acordo com a necessidade de cada cliente.  Mais informações: www.labellecuisine.com.br ou @elainearaujol 

    Elaine de Araújo começou sua carreira como culinarista em 1989, ministrou aulas para grandes empresas como Nestlé, Sadia, Pastifício Selmi Farinha Renata, Castelo Alimentos, Sakura, entre outras. Trabalhou na cozinha experimental da Unilever, desenvolvendo receitas e participando dos testes de aceitação para lançamento de novos produtos. Desenvolveu uma linha de condimentos para a empresa Sabor das Índias.

    Quando do lançamento dos fornos de micro ondas foi escolhida para ser representante da Panasonic do Brasil, sendo credenciada para ministrar as aulas de inserção e orientação dessa nova tecnologia às donas de casa em Jundiaí, região e demais cidades onde fosse solicitada.

    Com sua paixão pela área quer inspirar e orientar novos e antigos empreendedores, para que com sua mentoria tenham sucesso.

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo