Paraná

Assembleia da APP-PR usa de expediente para não permitir manifestação de professor

Por Lorenzo Balen

É lamentável. É revoltante. Mais uma vez, em momento de mobilização, um recuo traiçoeiro da direção da APP-Sindicato, composta pelas maiores correntes do PT. E com direito a omissão de informações e manobras de censura contra sindicalizados durante a Assembleia Estadual que ocorreu hoje.

Da greve que aprovamos, semanas atrás, com uma ampla pauta de reivindicações que levava em conta os profundos ataques que a escola pública tem sofrido, a direção sindical estadual conseguiu fazer aprovar a redução da pauta para apenas “greve contra aulas presenciais”. Mas esse encurtamento a APP já vinha fazendo, basta observar a tiragem ínfima de material com a pauta ampla entregue nas escolas e as postagens nas redes sociais.

Obviamente que é uma questão fundamental evitar o máximo as contaminações pelo coronavírus neste momento em que crescem os casos no Paraná e no Brasil. Todo apoio a não termos aulas presenciais nessas condições que vivemos hoje e o governo finge que não vê.

Para piorar, isso ocorreu sob uma condução da atividade que omitiu ou encurtou informações (quanto às propostas apresentadas para debate e votação) e desferiu graves manobras de silenciamento dos sindicalizados (através do controle monocrático das inscrições de falas e bloqueio de mensagens). O mais horrível foi o presidente da APP usar seu privilegio de controle da palavra para atacar pessoalmente um sindicalizado que estava, justamente, denunciando essa censura. Obviamente, para fazer jus à postura antidemocrática, o sindicalizado não teve sequer direito de resposta.

Infelizmente, mais uma vez, teremos grande dificuldade em construir a luta por causa da conduta política da direção sindical. E quando precisamos criticá-los, sempre levantam o bordão “não é hora para críticas”, “criticar é fazer o jogo da direita”. Sempre assim.

Continuamos na luta e faremos a greve. Mas já passou da hora de derrotarmos esses burocratas, para o bem dos nossos próprios direitos. Aliás, neste ano haverá eleição para a direção da APP-Sindicato. Precisamos nos organizar se quisermos mudar nossa própria situação derrotista, imposta em grande parte pelos erros e manobras do grupo político que se encastelou na APP.

  • O autor é professor do estado do Paraná.

 

 

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo