31/1/2022 – O problema da segunda-feira são os excessos que cometemos durante o sábado e o domingo

Nota média de motivação das empresas brasileiras é de 45; para coach, o trabalho excessivo de profissionais e colaboradores têm raiz na dificuldade em gerir o tempo

A cada início de semana, as redes sociais digitais são tomadas por publicações que reclamam sobre a segunda-feira, como sinônimo do início de um novo – e penoso – ciclo de trabalho. Os posts refletem um fenômeno: segundo uma pesquisa realizada pela McKinsey, a nota média de motivação das empresas brasileiras gira em torno de 45, em uma escala que vai de 0 a 100. O resultado está abaixo da média mundial de pontos registrados, de 55.

Paralelamente, cerca de 56% dos trabalhadores formais estão insatisfeitos com o trabalho, conforme estudo do Instituto Locomotiva – a análise compreende o comportamento de um grupo de 18,7 milhões de indivíduos. A insatisfação é um fator de risco para a saúde dos negócios, já que um colaborador desmotivado pode ser 125% menos produtivo do que os colegas que se sentem engajados e inspirados, conforme balanço da consultoria de gestão Bain & Company.

Se, para os colaboradores, o dia a dia profissional é desgastante, para os empreendedores não é diferente. De acordo com uma pesquisa do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), quase metade (45%) dos empresários se queixam da falta de tempo para o negócio.

Por conta disso, 78% dos donos de empresas costumam trabalhar aos sábados e 33% aos domingos, ainda conforme o Sebrae. O questionário telefônico coletou as respostas de 800 empreendedores do estado de São Paulo, entre os dias 23 de agosto e 9 de setembro de 2021.

“É preciso desmistificar a segunda-feira”

Daniela Menezes, advogada com formação em coach pessoal e educacional, leader coach, analista comportamental e palestrante motivacional que atua com palestras e treinamentos corporativos para as empresas, acredita que a desmotivação e o trabalho excessivo de profissionais e colaboradores têm raiz na dificuldade em gerir o tempo.

“É necessário desmistificar a segunda-feira para aumentar a produtividade. Quando não temos uma vida equilibrada e organizada, ‘atropelamos’ o final de semana”, explica. “A ideia era descansar, mas queremos sair, passear, visitar todos os amigos e familiares que não conseguimos ver nos outros dias. Assim, o problema da segunda-feira são os excessos que cometemos durante o sábado e o domingo”, complementa.

Na visão da coach, dois dias do final de semana são suficientes para repor as energias se colaboradores e empresários se propuserem a descansar. “Equilíbrio e organização são a resposta: se você não tiver uma semana organizada, terá que fazer reparos e compras domésticas nos momentos de repouso, além de ter que responder documentos pessoais e profissionais para os quais não teve tempo, mas que tinham prazo. Ou seja, é preciso otimizar o descanso para que a sua semana seja mais produtiva”.

A palestrante destaca que, pensando nos colaboradores, há empresas que flexibilizam a carga horária, com redução de horários ou possibilidade de folga em dias úteis. “Considero esse posicionamento empresarial assertivo, pois valoriza o que cada um pode dar de melhor, de acordo com sua personalidade”.

Menezes conclui que, ao lado da capacidade de encontrar o ponto de equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, iniciativas de flexibilização de horário podem contribuir para a melhora da produtividade. “Ninguém é igual a ninguém, e dar condições de trabalho que se adequem ao perfil do colaborador tenderá a, não só melhorar o ambiente profissional, como ter mais resultados positivos para as empresas”. 

Para mais informações, basta acessar: https://palestrantedanielamenezes.com.br/

Website: https://palestrantedanielamenezes.com.br

Escrito por:

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Você também poderá gostar de:

[related_post]