juliotake

Empresas familiares: qual o segredo para a longevidade?

Facilitar as interações familiares e ampliar o reconhecimento dos membros com o negócio, a propriedade e a família pode contribuir para que as empresas se mantenham estáveis no mercado por gerações

Curitiba – PR 5/10/2021 – Além de criarem estruturas de governança, as empresas centenárias desenvolveram formas de transmitir o legado, a história e os valores por gerações

Facilitar as interações familiares e ampliar o reconhecimento dos membros com o negócio, a propriedade e a família pode contribuir para que as empresas se mantenham estáveis no mercado por gerações

Existem aproximadamente 190 empresas familiares centenárias no Brasil, segundo levantamento do livro “Empresas Centenárias Brasileiras”. Mas qual o segredo dessa longevidade, considerando que em torno de 70 a 75% das empresas familiares têm uma expectativa de vida inferior a 25 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT)? O que essas organizações fizeram para se manter estáveis no mercado por gerações? Essas e outras questões relacionadas a empresas familiares serão abordadas na primeira edição do curso “Governança Familiar: facilitando as interações familiares e ampliando o reconhecimento dos membros com o negócio, a propriedade e a família”.

“Criamos esse curso para auxiliar as famílias em um tema que muitas vezes acaba sendo negligenciado, não por falta de interesse e sim por falta de informação sobre quais caminhos e mecanismos são necessários para encontrar a solidez da família empresária. Algumas situações impedem a longevidade dos negócios familiares como, por exemplo, a ausência de um documento que registre a histórias e os valores da família, a falta de mecanismos que aproxime as novas gerações e promova o senso de pertencimento desses membros, um conselho de família que trate exclusivamente dos assuntos da família, a falta de formação de herdeiros e o preparo de sucessores, a ausência de direcionamento para a sucessão do patrimônio e da gestão, a ausência de regras para a resolução de conflitos, além da falta de estratégia para administrar todo o patrimônio da família e suas demandas pessoais”, afirma Monique de Souza Pereira, Diretora Geral do Legado e Família, primeira comunidade destinada a empresas familiares do mundo que promove aprendizado e conscientização para a sustentação e sustentabilidade das organizações familiares.

Segundo pesquisa da KPMG de 2020, as principais preocupações das empresas familiares brasileiras para os próximos 3 anos que podem afetar de maneira substancial a continuidade dos seus negócios são: incerteza política e econômica, redução da lucratividade, inovação e disrupção tecnológica. Sabendo dessa demanda, o curso discutirá exemplos práticos que podem ser aplicados.

Um dos temas será a importância de desenvolver e aplicar um Conselho de Família e de Administração. Na Gerdau, por exemplo, uma das poucas empresas centenárias brasileiras, a boa administração exercida pela família Gerdau Johannpeter foi fundamental para a história de crescimento do grupo. A grande capacidade empreendedora da família, aliada à implantação de governança e a criação de um conselho de administração, transformaram a companhia em uma das principais multinacionais brasileiras, com presença em diversos países.

Além de criarem estruturas de governança, como Conselhos de Família, Consultivo e de Administração, as empresas centenárias desenvolveram e registraram formas de transmitir o legado, a histórias e os valores da família para as novas gerações e estabeleceram programas e atividades de formação dos seus herdeiros tanto para o papel de acionistas quanto para os cargos de gestão da empresa.

Curso Governança Familiar – Com duração de 12 horas, divididas em seis encontros ao vivo e online, o curso abordará temas inéditos e pouco abordados em Governança Familiar, trazendo assuntos para o fortalecimento das famílias empresárias e seus negócios, como: Protocolo de Família, mediação de conflitos, Conselho de Família, os desafios da passagem do bastão, preparação de herdeiros para atuação ou acompanhamento nos negócios, além de estruturas, pautas e requisitos para Conselho Consultivo, Conselho de Sócios, Conselho de Administração e Family Office.

O curso conta com instrutores e convidados como Adriana Rocha, mediadora de conflitos, coordenadora Adjunta de Empresas Familiares do IBGC Capítulo Rio de Janeiro e autora do Código de Conduta para Empresas Familiares; Marcelo Girade Corrêa, mediador da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem – CAMARB, da CAMES, e da Câmara Brasileira de Mediação e Arbitragem Empresarial – CBMAE; e Hugo Nisembaum, um dos criadores do Mapa de Talentos, um instrumento de assessment criado a partir da perspectiva da Psicologia Positiva, que identifica os principais talentos de uma pessoa e distingue de maneira clara as capacidades naturais da pessoa do que pode ser aprendido (conhecimentos, habilidades e experiências). O curso contará ainda com a presença de Dóris Wilhelm, conselheira Fiscal da Gerdau, Grupo Pão de Açúcar, entre outras grandes empresas; Patrícia Bentes, presidente do Conselho de Administração da Companhia Melhoramentos de São Paulo; e Mariana Brandileone; sócia-fundadora da Alocc Gestão Patrimonial.

As aulas têm início no dia 13 de outubro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo site legadoefamilia.com/curso-governanca-familiar/.

Serviço:

Curso Governança Familiar
Datas: 13, 14, 19, 21, 26 e 28 de outubro
Horário: das 10h às 12h (online ao vivo) – as aulas ficarão gravadas
Mais informações e inscrições: legadoefamilia.com/curso-governanca-familiar/

Website: http://legadoefamilia.com/curso-governanca-familiar/

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo