juliotake

ONGs arrecadam R$ 6,5 bilhões e auxiliam pessoas desassistidas durante a pandemia

Desde organizações religiosas até as de Assistência Social, ONGs representam 5% das entidades públicas no Brasil. A Nós do Bem, por exemplo, visa trazer essa filantropia

São Paulo – SP 15/9/2021 –

Desde organizações religiosas até as de Assistência Social, ONGs representam 5% das entidades públicas no Brasil. A Nós do Bem, por exemplo, visa trazer essa filantropia

As ONGs são um dos setores essenciais para o funcionamento das instituições sociais no país, exercendo diferentes funções na sociedade. De acordo com o último estudo do IBGE, mesmo com queda de 15,5% no número total de organizações, se comparado ao ano de 2010, as ONGs, em 2016, representavam aproximadamente 5% das entidades públicas e privadas no Brasil. O número aproximado de organizações chegou a 526 mil de acordo com a pesquisa.

Entre tais fundações não lucrativas, mais de um terço corresponde a instituições religiosas e outras parcelas são compostas por atuantes nas áreas de Assistência Social, Educação e Pesquisa, Saúde, desenvolvimento e defesa de direitos, entre outros. Nesses quase dois anos de pandemia, o papel das ONGs de diversos setores foi de extrema importância para muitas pessoas que precisavam de auxílio, pois houve grande demanda de doações de alimentos, produtos de higiene pessoal, vestimentas, entre outros itens essenciais. De acordo com a ABCR (Associação Brasileira dos Captadores de Recursos), o Monitor de Doações contabilizou durante a pandemia R$ 6,5 bilhões até março deste ano.

Alessandra Cieri, psicóloga e presidente da Associação Voluntários Nós do Bem, diz que não foi fácil passar por esse momento. “A nossa ONG buscou se reorganizar para atender todas as demandas necessárias e continuar ajudando quem precisa de auxílio, como muitos idosos em casas de repouso que, muitas vezes, não têm o apoio da família”. O período de pandemia, segundo Alessandra, ensinou sobre trabalhar com o que se tem e um dos resultados disso foi a elaboração do livro “Lições de Vida de Mãe para Filha”.

A obra busca trazer uma forma de ressignificação de vida na prática, com uma estratégia da Teoria do Esquema da Psicologia. “O livro é, a partir dessa abordagem psicológica, um caminho de superação do nosso aspecto ‘sombra’, da nossa parte emocional que se sente de alguma forma negligenciada, vítima ou não amada”, comenta. Todo o lucro da venda do material será revertido para ações promovidas pela própria ONG Nós do Bem, ações estas que serão destinadas a idosos em casas de repouso, crianças em abrigos (saicas), pacientes de hospitais e moradores de ruas. Além disso, a ONG Nós do Bem fará uma doação de exemplares para os adolescentes que não foram adotados e precisam deixar os abrigos por conta da maioridade.

A presidente da associação chama a atenção da sociedade para que haja mais atenção aos projetos de organizações não governamentais, pois essas podem mudar significativamente a vida das pessoas assistidas. Segundo uma pesquisa da Omo/Datafolha, divulgada em março deste ano na Folha de S. Paulo, 96% dos brasileiros buscam realizar alguma atividade voluntária, mas apenas 27% realmente se envolvem com algum grupo. Para Alessandra, o envolvimento pode ajudar não só aquela pessoa que está precisando de ajuda, mas também agrega valores cívicos e éticos para quem contribui.

A live de lançamento do livro “Lições de Vida de Mãe Para Filha” será dia 17/09/21 às 20h no Instagram, @nosdobem e @alessandra.cieri

Website: https://www.instagram.com/nosdobem/

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo