juliotake

Operação Inverno 2021 de Campinas termina com um saldo de 9,3 mil atendimentos

Operação de acolhimento a moradores em situação de rua termina sem nenhum caso de perda de vidas por hipotermia

Campinas, SP 7/10/2021 – “Com a ajuda dos cidadãos, da equipe da Prefeitura e das Organizações da Sociedade Civil, conseguimos enfrentar o frio extremo”, afirmou Vandecleya Moro

Operação de acolhimento a moradores em situação de rua termina sem nenhum caso de perda de vidas por hipotermia

Iniciada em 1º de maio e concluída em 30 de setembro, a Operação Inverno 2021, mobilização para o acolhimento da população em situação de rua por meio das equipes do serviço SOS Rua, terminou com um saldo de 9.357 atendimentos, 14.875 cobertores entregues e 2.424 encaminhamentos para o Samim (Serviço de Atendimento ao Migrante, Itinerante e Mendicante).

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas, Vandecleya Moro, o desempenho este ano foi extremamente positivo pois, mesmo com o maior rigor do inverno, nenhuma pessoa foi vitimada por hipotermia. “Foi um trabalho árduo, mas com a ajuda dos cidadãos; da equipe de trabalho da Prefeitura; e das Organizações da Sociedade Civil, conseguimos enfrentar o frio extremo com muita solidariedade e a felicidade de não termos enfrentado nenhuma perda em decorrência das condições extremas de temperatura”, afirmou.

Durante a ação contra o frio, a Prefeitura de Campinas ampliou a duração da Campanha do Agasalho, que destinou parte das doações para a população em situação de rua e contou com o apoio do Exército na coleta e triagem das roupas. Houve também o lançamento de cartilha sobre os serviços voltados a esse público e um ônibus foi emprestado pelo SetCamp (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros da Região Metropolitana de Campinas) e pelas concessionárias do transporte coletivo urbano para o acolhimento da população em situação de rua no momento mais rigoroso do inverno.

O serviço SOS Rua continua. Durante a Operação Inverno, o período de acolhimento foi estendido das 18h à 0h. A partir de agora, as equipes vão às ruas oferecer apoio à população em situação de rua das 18h às 22h. O objetivo é acolher essas pessoas, se elas aceitarem, e encaminhar aos serviços da rede de proteção, de assistência social (albergue) e de saúde do município. O SOS Rua conta com equipe multidisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos e educadores que atuam diretamente nas ruas. 

A população em situação de rua é atendida por um conjunto de serviços que incluem: 

  1. O bagageiro municipal, 
  2. O SOS Rua;
  3. Os centros POP Sares unidade 1 e unidade 2;
    São unidades públicas que ofertam atendimento especializado para pessoas em situação de rua. As ações desenvolvidas são: acolhida; escuta qualificada e compreensão do contexto familiar e social dos (as) usuários (as); orientação para acesso à documentação pessoal; compreensão da complexidade e da dimensão social que perpassa a situação de rua; incentivo à participação social dos (as) usuários (as) e a defesa de direitos e oferta de cuidados de higiene, vestuário e alimentação;
  4. Há ainda as casas de passagem, que acolhem pessoas em situação de rua oferecendo espaço transitório de moradia para a construção do processo de saída das ruas. Oferece cuidados de higiene, saúde, alimentação, vestuário, documentação e convivência;
  5. Casas de Acolhimento Transitório, que consistem em espaços terapêuticos de transição e de proteção onde os usuários da rede de atenção psicossocial em tratamento para transtornos relacionados ao uso de droga podem permanecer por um período entre 30 e 40 dias;
  6. A Prefeitura de Campinas mantém o Consultório de Rua, que visa atender a essa população e cuja gestão está a cargo da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas. Por meio de um veículo adaptado que percorre diversas áreas da cidade, o Consultório na Rua oferece cuidados em saúde aos usuários em seus próprios contextos de vida. É composto por uma equipe multidisciplinar que conta com médicos, psicólogos, assistentes sociais, auxiliares de enfermagem, enfermeiros e redutores (pessoas que trabalham com a política de redução dos danos causados pelas drogas). O foco do atendimento se volta para as doenças ou condições que mais atingem os moradores de rua, tais como tuberculose, alcoolismo e combate ao crack e outras drogas. Orienta a população sobre doenças, como as sexualmente transmissíveis e hepatites. Realiza curativos, testes de diabetes e medição de pressão.

Outros serviços

A Prefeitura de Campinas mantém ainda o Programa Mão Amiga, que tem por objetivo promover a cidadania e a reinserção social da população em situação de rua. Foi criado em 2016. As formações oferecidas dependem de parcerias, mas já incluíram auxiliar de veterinária, jardinagem e paisagismo, hidráulica e elétrica predial. 

Há também o projeto Amigos no Trecho, cujo propósito é interligar os serviços já existentes para acolher pessoas em situação de rua que caminham nas rodovias. A iniciativa inclui todas as concessionárias de rodovias que atravessam Campinas.

Website: https://www.campinas.sp.gov.br/governo/assistencia-social-seguranca-alimentar/

Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo