São Paulo -SP 15/12/2021 – Ossos de frango, de porco, de carneiro e caroços de frutas, especialmente de pêssego, podem causar engasgos e perfurações no intestino.

Com a chegada das comemorações de final de ano é preciso redobrar a atenção com os pets. As refeições típicas destas festas podem fazer muito mal para eles. Não é toda comida humana que deve ser oferecida, pois algumas podem causar alteração gástrica e, até mesmo intoxicação grave. O ideal é oferecer somente alimentos desenvolvidos especificamente para a espécie do pet.
“Carne suína, comum nas festas de final de ano podem desenvolver pancreatite nos animais, uma doença grave que causa gastroenterite (vômitos e diarreia) e pode levar à morte. Alho e cebola são outros exemplos de ingredientes muito usados nos pratos típicos desta época do ano e que podem intoxicar cães e gatos”, alerta Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News (www.revistaecotour.news).

Segundo o veterinário Dr. Marcello Machado, os cães possuem menos papilas gustativas do que o ser humano e, por isto não sentem com tanta intensidade os sabores. O chocolate, tão saboroso, é tóxico para cães e gatos, já que o cacau possui teobromina, substância que pode provocar vômitos e diarreia. No lugar de comida caseira e petiscos, ofereça alimentos específicos. “Os snacks podem ser oferecidos como agrado ou recompensa, inclusive em momentos de festa, quando os pets ficam olhando para o tutor implorando por um agrado”, aconselha o médico veterinário.

A veterinária Dra. Adriana dos Santos, clínica geral da AmahVet, alerta que na hora da ceia, é preciso evitar que os animais subam nas mesas ou bancadas e roubem comidas. “Atente-se, também, para evitar que pequenos alimentos caiam no chão, facilitando o acesso dos pets. A uva, por exemplo, pode causar lesões renais e o caroço da cereja contém uma substância que, dentro do corpo, transforma-se em cianeto, um químico venenoso que pode causar intoxicação e prejudicar o transporte de oxigênio celular”, explica a veterinária.

“Ossos de frango, de porco, de carneiro e caroços de frutas, especialmente de pêssego, podem causar engasgos e perfurações no intestino. Outro descuido sério é permitir a ingestão de bebidas alcoólicas. Uma pequena quantidade de cerveja, por exemplo, em muitos casos é suficiente para causar coma e morte rápida”, enfatiza Vininha F. Carvalho.

A chegada dos convidados para a festa pode alterar o comportamento do animal, onde mesmo os mais dóceis, podem se tornar agressivos diante de pessoas estranhas ao seu convívio. É aconselhável que ele fique em um lugar tranquilo e confortável, no qual ele já esteja acostumado, com água fresca. É importante não permitir que os convidados deem comida ao pet, principalmente se ele estiver acostumado somente ao consumo de ração.

Os pets já são considerados como membros da família e, é natural que ele seja incluído no clima festivo. Porém, é necessário encontrar outro meio de inclusão, sem trazer prejuízo à sua saúde, como oferecer brinquedos criativos capazes de deixá-los entretidos na hora da ceia. “Guarde para o animal o seu melhor momento, sua intimidade. Ele não precisa de muita gente em volta para se sentir feliz, mas de um tutor consciente que saiba garantir segurança alimentar e muito carinho”, conclui Vininha F. Carvalho.

Website: https://www.revistaecotour.news

Escrito por:

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Você também poderá gostar de:

[related_post]