Paraná

Professores vão recorrer ao Ministério Público do Paraná; no caso das faltas das metts

O sistema adotado na SEED para detectar a presença do professor na rede de computadores é uma fraude e vem aplicando faltas consecutivas, mesmo estando online

A reclamação é geral e a irritação dos professores com o sistema adotado pela secretária de Educação do Paraná de marcar a presença do professor online, através da internet é falho e tem trazido problemas e dor cabeça para a categoria. O sistema não está marcando as aulas dos profissionais da educação, como deveria.

A revolta é grande e a maioria estão ameando bater na porta do Ministério Público do Paraná e formalizar a denúncia por assédio moral contra o secretário de educação do Paraná, diretores de escolas e os núcleos regionais de todo o estado, já que são pressionados a usar um sistema falho e ainda ter que arcar com as faltas aplicadas pelo sistema e ter os descontos na folha de pagamento, como se não tivesse trabalhado.

 

A verdade é uma só, os profissionais da educação, estão sendo assediados, de forma velada e sem segredos, a mando do Secretário Renato Feder; contribuindo com o transtorno que esses profissionais vêm sofrendo para cumprir a carga horária e com a falta de organização da Secretária de Educação, o sistema falha constantemente, não marcando a presença dos professores.

No ano passado, o Paraná conquistou o terceiro lugar no IDEB, enchendo os cofres do estado com verbas federais para melhor as estruturas das escolas; agora querem precarizar o setor, para privatizar para a iniciativa privada, prejudicando o acesso à educação dos pobres. Em vez de melhorar, só piora.

As aulas que aconteciam no período noturno, que foram criadas para atender os alunos que trabalham durante o dia, em muitas escolas já não existe mais.

A atual gestão fez questão de acabar, prejudicando quem trabalha durante o dia para ajudar no sustento da família de baixa renda.

Com os problemas que a atual gestão trouxe para o setor, a maioria dos educadores, pediram a cabeça de Renato Feder nas manifestações. A algumas semanas, o deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) também se levantou contra o atual secretário. A impressão é que foi fogo de palha e logo caiu no esquecimento.

 

Professores vão recorrer ao Ministério Público do Paraná; no caso das faltas das metts
Clique aqui para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Most Popular

Topo